Dicas para iniciantes

Ao começar a praticar Aikido você vai aprender muitas coisas novas. Se você tivesse um copo cheio e tentasse acrescentar mais líquido, o excesso iria transbordar. Se você começar a praticar Aikido cheio de verdades absolutas, achará difícil aceitar novos ensinamentos.

Procure manter sua mente aberta. Aikido é uma arte bastante natural. Grande parte de seu treinamento consiste em aprender a desprezar reações não-naturais. A princípio, isso pode ser complicado, já que passamos a vida toda aprendendo formas não naturais de fazer as coisas.

Mas em breve você vai perceber que quando seu corpo começa a se movimentar naturalmente, você passa a aprender de forma mais rápida.

Quando nascemos, nossa vida neste mundo tem início. Isso não significa que o resto do mundo para e começa de novo em benefício do recém-chegado.

A vida prossegue e a criança encontra seu caminho naturalmente.

Pedimos ao iniciante que veja o Aikido não como um curso, mas como uma experiência de aprendizado para a vida toda.

Não há curso para iniciantes. O novo aluno simplesmente deve dar à luz seu próprio Aikido e colocá-lo na correnteza. Comece quando quiser!

"Mas como eu vou começar se todos na aula estão obviamente mais avançados... e muitas vezes fazendo movimentos complicados que eu ainda não consigo fazer?"

Você deve começar assumindo a responsabilidade pelo seu próprio bem-estar. Simplesmente, procure sentir-se confortável durante as aulas.

Você vai notar imediatamente que os alunos mais avançados são compreensivos, estão sinceramente interessados em lhe ajudar e têm consciência de que devem trabalhar com você de foma mais cuidadosa.

Por favor, não se sinta atrapalhando a progressão deles por ser um iniciante. Aikido é uma troca constante. É muito importante para o desenvolvimento deles ter a oportunidade de compartilhar experiências com você.

Você se sente meio desajeitado e descoordenado no começo? Ótimo! Este é um sinal de que você é uma pessoa normal.

Aikido é uma arte bastante refinada e precisa. Por isso mesmo, é também bastante difícil.

Às vezes, alguns alunos sentem-se frustrados por não conseguirem executar determinados movimentos na hora em que os mesmos são ensinados.

Eles tentam se sobressair tão arduamente que acabam interferindo de forma negativa em sua própria evolução.

Relaxe, pratique com a mente aberta e aproveite o seu treino da melhor forma possível.

Conforme crescemos, passamos a nos comparar constantemente com outras pessoas ou com as expectativas que temos para conosco.

Relaxe: Você já é um aluno perfeito de Aikido.


Costumamos dizer que não há erros no Aikido. Tudo o que você fizer na aula estará correto, considerando que suas ações são simplesmente a expressão de quem você é agora.

Não se torture julgando se você está fazendo as técnicas da forma correta ou não.

Você deve buscar a perfeição, sim. Mas deve perceber que qualquer coisa que você faça naquele momento estará perfeitamente correta.

Aikido é natural, fluido, bonito e apaixonante. Não o transforme em trabalho.

Se você não está curtindo a prática, é porque, provavelmente está levando a sério demais.

Não tenha pressa em se tornar um mestre de Aikido. Você tem o resto da vida para treinar e se aperfeiçoar.

É sua responsabilidade fazer de cada minuto de treino um momento agradável.

Respeite seu corpo e o proteja de lesões. Treine com afinco, mas tenha paciência. Não pule etapas em seu desenvolvimento (especialmente no que diz respeito a quedas).

Você irá aprender muitas técnicas, além de quedas que o protegerão em qualquer superfície. Naturalmente e na hora certa.

Porém, isso leva tempo e depende de uma série de fatores. Se você quiser aprender rápido demais, estará correndo risco de se machucar.

Isso seria uma pena, pois em quase todos os casos as lesões podem ser evitadas com procedimentos bem simples.

Lembre-se: Dor é sinal de que algo está errado. Nas aulas, o instrutor se certifica de que o uke (aquele que irá receber a técnica) entende seu papel e pode desempenhá-lo com segurança.

Porém, se algo estiver doendo, pare e fale com o instrutor. Não espere que alguém perceba seu desconforto. Ninguém pode sentir sua dor.

NUNCA execute os movimentos em pessoas que não praticam Aikido. Resista à tentação de "testar" as técnicas em seu marido, esposa, mãe, amigo, inimigo etc.

A primeira coisa que um leigo faria seria tentar resistir, encolher ou puxar o braço. E normalmente esse tipo de coisa não acaba bem.

Algumas pessoas estranham quando, no começo e no final dos treinos, nos curvamos diante da imagem do fundador. Estranham também quando executamos essa mesma reverência para com nossos instrutores e parceiros de treino.

Que fique claro: Aikido não é religião, mas a instrução e o refinamento do espírito. Você não será convidado a fazer parte de nenhuma seita ou doutrina religiosa, mas sim a manter sua mente e espírito sempre abertos.

Os cumprimentos, as palavras usadas e os procedimentos executados no tatame derivam da origem japonesa do Aikido, portanto preservar esse protocolo é manter a tradição da arte.

Se o Aikido tivesse sido criado no Brasil, certamente os cumprimentos seriam realizados de outra maneira.

Portanto, durante a prática, quando nos curvamos, não se trata de um ato religioso, mas um sinal de gratidão e respeito. Como um aperto de mãos, um abraço ou um agradecimento verbalizado.

Dito isso, se alguém não concordar com as reverências, poderá não executá-las, bastando para isso que comunique antes ao instrutor.

Clique aqui, agende uma aula experimental gratuita, e descubra o que o Aikido pode fazer por você.